É PRECISO SABER MORRER

17 dez

“Planeje os anos dourados: você pode precisar experimentá-los” (Billy Graham).

Estou terminando a leitura do último livro de Billy Graham, “Nearing Home: life, faith, and finishing well”. Nesta obra, o renomado evangelista aborda a questão da morte sob um prisma extremamente vívido. Muitos mestres o ensinaram a viver, mas ninguém jamais o discipulara acerca de como encarar seus últimos dias. Segundo a música do rei Roberto Carlos, “é preciso saber viver”. Para Billy Graham, é preciso saber morrer.

O livro acendeu algumas chamas em meu coração. Na jovialidade dos meus 34 anos, a morte não deveria ser assunto. Curiosamente, a classe média da minha faixa etária já se prepara com afinco para o dia da morte, embora quase todos evitem falar nela. São muitos os planos e seguros. Mas a preocupação deve ir além do fator econômico.
Quero levantar aqui três pensamentos relacionados à preparação para a morte. Seguem abaixo:

PENSAMENTO 1: PIEDADE
A grande questão é: quando morrer, diante de quem ou do que estarei prostrado? De todos os seguros que preciso fazer, quero estar seguro acerca de minha própria santidade, visto que sem ela ninguém verá o Senhor (Hb.12:14).

PENSAMENTO 2: PROPÓSITO
Outra pergunta importante: quando morrer, terei cumprido plenamente o propósito de Deus em minha vida? Lembro-me do filme “Sociedade dos Poetas Mortos”. O professor Keating, interpretado por Robin Williams, afirma que era preciso aproveitar o dia – Carpe Diem – para que, no fim das contas, não se descobrisse que não se viveu.
Não é o que quero pra mim. Ao cair da tarde, no fim da vida, quero saber que vivi a vida em sua plenitude. Quero ter a certeza de que cumpri o Seu propósito para minha história.

PENSAMENTO 3: PRIVILÉGIO
Por último, vale perguntar: até que ponto minha vida de hoje valoriza o privilégio da eternidade com Cristo? O céu já não faz parte de nossa liturgia, nem de nossas pregações, muito menos de nossas vidas. Na verdade, somos displicentes acerca da eternidade por nos acharmos merecedores dela. Somente uma visão equilibrada sobre a graça poderá fazer-nos lidar reverentemente com a questão post mortem.

Enquanto lia seu livro, fiquei sabendo que Billy Graham fora levado a um hospital em estado gravíssimo. Enquanto escrevo essas palavras, creio que ele ainda vive. Pode ser que tenha poucos dias. Quem sabe? Pouco importa. Ele saberá o que fazer quando a hora chegar.

Mário Freitas é pastor e caminha diariamente rumo à eternidade.

Anúncios

Uma resposta to “É PRECISO SABER MORRER

  1. fabio dezembro 17, 2011 às 9:26 pm #

    Obrigado por compartilhar suas descobertas. Vc me inspira e discipula.
    Fabio Hertel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: