JEJUM DE CRÍTICAS: O DESAFIO CONTINUA!

20 jun

Hoje, 20 de junho, continuo firme no meu jejum de críticas. Na verdade, não tenho prazo para terminar. Quero que isso se torne um novo estilo de vida.

Várias pessoas tem perguntado e comentado acerca dessa prática. Eis alguns pensamentos:

1) O JEJUM DE CRÍTICAS não demanda que se abra mão do pensamento analítico. Na verdade, a Bíblia ordena que sejamos astutos como a serpente (Mt. 10:16). Se não portarmos um pensamento crítico acurado para nos proteger das influências do pensamento desse século, seremos vorazmente consumidos.

Na verdade, o jejum diz respeito à prática maledicente, ao hábito de falar mal dos outros “de graça e sem graça”. Procedemos assim constantemente, e no contexto eclesiástico não é incomum. Talvez o termo JEJUM DE MALEDICÊNCIAS fosse mais propício. Mas poucos cristãos assumiriam que são maledicentes. O termo é forte.

2) O JEJUM DE CRÍTICAS acabará tornando-se num jejum de palavras. Como grande parte do que falo é maledicente, para parar de criticar eu fatalmente terei de falar menos. Difícil demais!

Para vencer o hábito de criticar, terei que me encontrar menos com algumas pessoas que naturalmente me levam a ser crítico. Terei que usar de maior cautela ao freqüentar algumas “rodinhas”. Tem lugares e ambientes que já sei que me levarão a ser maldoso e crítico em meus comentários. Se possível, é bom evitá-los. Ou terei que ser duplamente disciplinado em vigiar o que digo.

3) O JEJUM DE CRÍTICAS, feito corretamente, nos levará à boa e necessária crítica de nós mesmos. Na verdade, podemos concluir que grande parte da nossa maledicência é defensiva. Atacamos antes que nos ataquem. Criticamos para não permanecer em silêncio; o silêncio pode revelar o lamaçal escuro da nossa alma. É prudente adentrar o jejum de críticas sabendo que pode ser doloroso o que o silêncio tem a nos revelar.

Prossigamos. Não é fácil, mas servimos o Deus de toda graça! Deus esteja.

Mário Freitas

Anúncios

3 Respostas to “JEJUM DE CRÍTICAS: O DESAFIO CONTINUA!”

  1. Cleber junho 20, 2011 às 6:35 pm #

    É, meu querido pastor! Coisa difícil, por vários motivos. Me pergunto, (ou te pergunto, hehe) onde há espaço pra denúncia nessa nova proposta? A saber, isso não é uma crítica, mas uma pergunta sincera.
    Abraços

    • FÉ ATIVA junho 20, 2011 às 6:54 pm #

      Clebão! Saudades!
      Cara, há pleno espaço. Isso fica claro no ponto 2 aí do texto, dá uma olhada. Não proponho um jejum do pensamento crítico, nem do protesto legítimo. O problema é a maledicência, sentar pra falar da cor da calça do cantor fulano. Não sei você, mas eu faço isso. Pela fé, fazia.

    • FÉ ATIVA junho 20, 2011 às 6:56 pm #

      Desculpe, é o ponto 1!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: