NATAL NOS ESCOMBROS

25 dez

 

Em dezembro de 2009, uma das principais praças de Porto Príncipe abrigava uma decoração de natal incompatível com a pobreza do país, com luzes e cores que traziam esperança aos olhos mais exigentes. Em frente ao Palácio do Governo, uma grande árvore de natal foi alçada. Houve natal no Haiti.

Dezoito dias depois, mais exatamente em 12 de janeiro de 2010, toda a esperança foi abalada com o terremoto que assolou a nação. Hoje, o Palácio do Governo é o cartão postal da destruição, e a referida praça tornou-se em abrigo para milhares de pessoas que hoje vivem ali acampadas, por terem perdido suas casas. Poderia, portanto, haver natal no Haiti esse ano?

Isso sem contar a epidemia de cólera que matou mais de 2000 pessoas nos últimos 2 meses, os atos de rebelião popular por conta da corrupção na contagem dos votos pelas eleições presidenciais, e o êxodo da maioria das organizações internacionais que vieram ajudar na época do terremoto, mas que têm abandonado o país à medida que a mídia vai se afasta. Outra vez, podemos nos perguntar: poderia mesmo haver natal no Haiti em 2010?

A resposta é a mais linda, a mais chocante, a mais humilhante possível para a igreja ocidental. A igreja haitiana tem se reunido para celebrar o natal. As igrejas apoiadas pela MAIS têm se reunido e festejado o nascimento de Jesus, mesmo em meio a tantas lutas e privações. Em todas elas, o culto de natal está sendo celebrado. O pouco dinheiro que destinamos para os pastores investirem em suas igrejas nesse fim de ano foi devidamente administrado, e foi possível comprar brinquedos para distribuir em nossos orfanatos. Enfim, Cristo nasce ali!

Assim, começo a pensar no meu próprio natal. Questiono se captei o verdadeiro significado desta data. Como teria sido meu natal sem a mesa farta, as compras, e a presença de toda a minha família? Seria ainda possível realizar a festa?

Que esse natal seja o mais fascinante, o mais vibrante, o mais renovador. Apesar dos terremotos. Apesar das epidemias. Apesar das rebeliões. Que esse natal seja feliz. Jesus nasceu! Fete Nwèl! (Feliz Natal!)

Mário Freitas é diretor da Missão em Apoio à Igreja Sofredora, que tem realizado projetos de auxílio às comunidades haitianas desde a catástrofe de 12 de janeiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: